É Notícia

Ajude seu filho a escrever melhor

www.mdemulher.abril.com.br

Basta seu filho seguir estas quatro lições infalíveis para dominar as palavras e conseguir fazer uma redação nota 10!

Sabe aquela velha desculpa que seu filho costuma usar, "Não gosto de escrever porque não sou bom com palavras"? Esqueça! Qualquer pessoa pode aprender a escrever bem, basta ler muito e praticar! Assim, não faltará vocabulário nem boas técnicas na hora de colocar as ideias no papel. Portanto, fique atenta às dicas a seguir para ajudar seu filho a escrever melhor. As lições desta matéria podem fazer a diferença na hora de passar no vestibular, no concurso público e até na entrevista de emprego.

1. O começo exige paciência

O segredo para fazer uma boa redação é, antes de escrever, pesquisar ou buscar referências sobre o assunto a ser abordado. O segundo passo é fazer um rascunho com todas as ideias e dividi-las em três blocos (que formam a base de qualquer texto): introdução, desenvolvimento e finalização. "O importante é não se desesperar com a folha em branco e organizar as frases com calma", diz Francisco Platão Savioli, professor de Língua Portuguesa de São Paulo. Antes de entregar a redação, é aconselhável reler o que foi escrito e corrigir o que for necessário.

2. A gramática tem que estar afiada

"Não existe uma fórmula exata para acertar na gramática ou na ortografia. O jeito é mergulhar fundo em bons livros", sugere Savioli. A solução para acabar com as dúvidas é buscar informação em livros didáticos. Que tal levar seu filho a uma biblioteca pública? A internet também está cheia de sites bacanas que podem ajudar.

3. O segredo para ter mais ideias

Para escrever bem é preciso ter um bom repertório. E isso você não compra nas lojas, é preciso treino e dedicação. Leia livros de grandes autores e veja mais filmes clássicos. A cada nova palavra que surgir, pegue o dicionário para entender o significado. Tudo isso formará o seu repertório. E, quanto mais rico ele for, melhor ficará sua redação final.

4. É preciso pensar no leitor!

Saber para quem você está escrevendo facilita bastante a tarefa. Por exemplo: não combina mandar um e-mail para uma amiga íntima com linguagem formal demais ou um vocabulário mais sério. Como também não tem nada a ver escrever um recado para o chefe ou uma redação de vestibular usando gírias. Deve-se ter bom senso e cuidado para decidir os termos e frases que estarão no texto em cada caso. Lembre-se: ideias e palavras escritas têm muito mais força do que quando são ditas!